BLOG

ÍCONE DA MÚSICA ELETRÔNICA, ORIGINALIDADE, CULTURA E PAIXÃO PELO QUE FAZ: RENATO RATIER

Ratier nasceu em São Paulo, mas sua família é de Campo Grande. Filho de pecuaristas, teve a música eletrônica presente em sua vida desde a sua infância, mas ele começou a trabalhar com ela, mais especificamente a dance music, em 1996. Neste ano ele realizou as primeiras festas e também já tocava nas mesmas. Ele fazia tudo de forma natural, comprava discos e tocava para os amigos em pequenas festas e foram estes amigos que começaram a dizer que ele deveria começar a tocar de maneira séria.

Ele criou um programa de rádio, uma revista e também virou proprietário de uma loja. O seu pai havia dado para ele uma fazenda para cuidar e algumas reservas e propriedades. Foi então logo após isso que ele começou com um clube e também abriu uma loja e duas marcas de roupas. Ratier teve que convencer seu pai que seu negócio era a música. Ele trabalhava tentando conectar a moda, a música e as artes. A loja vendia discos, alguns objetos e ingressos para eventos. No fim o que falava alto era o seu intuito de fazer as pessoas se interessarem mais pela música.

foto 1
Imagem: Camila Fontana/Época
 

O Clube que Ratier tinha em sociedade com alguns amigos não estava tomando o rumo que ele desejava e ele resolveu sair. Depois disso ele encontrou um local que depois viria a se tornar o D-Edge, que durou por 5 anos e meio, mas as suas atividades tiveram que parar, pois inauguraram um hospital em frente ao local. Naquela época a situação era penosa para Renato, pois ele começou com a música Underground ao invés de apostar no Trace ou no Drum & Bass que era o mais popular até então. Com dedicação e convidando nomes importantes para o clube, os DJs e promoters de São Paulo foram tomando conhecimento sobre o D-Edge, assim como a imprensa especializada.

Foto 2 Campo-Grande-Mezzanino
D-Edge – Campo Grande – Imagem: d-edge.com.br
 

Naquela época São Paulo investia em um musical diverso do de Campo Grande, principalmente Hard Techno, Drum & Bass e Trance. Neste tempo Renato também curtia House e Techno, mas não tanto as coisas mais pesadas. Vários DJs diziam para ele que o mesmo deveria abrir um clube em São Paulo, porque lá não havia clubes para eles tocar o seu estilo de música. Um dia após ele tocar em São Paulo acabou indo até um lugar chamado Stereo, onde hoje é o D-Edge, e deram a ele a chance de comprar o local.

Mais que  um apaixonado pela música, se tornou um protagonista deste mundo e um exemplo de trabalho e dedicação. Pode-se dizer que ele viu na noite e nas roupas a sua válvula de escape para uma vida que até então era sem grandes emoções. Outra coisa interessante é que ele não pensa apenas em si e se fecha a sua carreira, pois trabalha bastante também no sentido de auxiliar a desenvolver o talento, ajudando a trazer para o clube artistas de todo o Brasil também.

Ratier também é sócio do clube catarinense Warung . Ele começou como residente e os proprietários acharam importante promover uma parceria então eles começaram a procurar artistas juntos e trabalhar através da agência do D-Edge.

foto 3
Imagem: facebook.com/djrenatoratier
 

Se faz um ato singular rotular Renato Ratier como DJ e dono da casa noturna D-Edge. Estas não deixam de serem as principais atividades dele, mas ele faz sucesso também no mundo da moda e mais recentemente na gastronomia. Em dezembro Renato inaugurou o Bossa que localizado nos Jardins em São Paulo une estúdio musical, bar, restaurante e hostel combinados à primeira loja de sua confecção, a Ratier, com sua estética edgy e unissex.

Dance Hall view toward the DJ desk; pink light
Imagem: d-edge.com.br
 

Na foto o clube D-Edge, templo da boa música eletrônica em São Paulo que coleciona vários prêmios por sua arquitetura, iluminação, som, atendimento, projetos, noites, artistas e praticamente tudo que confirma o diferencial da casa.

foto 5
Imagem:ratier.com.br
 

A Ratier é uma loja com produtos que contemplam as necessidades do homem e mulher modernos com formas exclusivas, tecidos diferenciados e matérias primas brutas.

foto 6
Imagem: facebook.com/bar.restaurante.estudio.bossa
 

Na imagem o Bossa que segue um conceito ousado de multi espaço.

Até o final de 2015 Renato Ratier presente inaugurar em solo carioca uma filial da boate D-Edge. Ele alugou um galpão de 5 andares na região que além da casa noturna vai abrigar no espaço um complexo cultural com direito a galeria de arte, um café, uma filial do seu badalado restaurante paulista, o Bossa, um lounge e uma loja com a sua marca, a Ratier. Mas não termina aí, pois os tentáculos de Ratier continuam a se estende para outras localidades, sendo que algumas outras filiais de seus empreendimentos serão inauguradas pelo Brasil ainda neste ano.

Espero que tenham gostado de saber um pouco mais sobre este cara que sem dúvidas exala a sua paixão pelo que faz, tem seu estilo característico e único, obtendo sucesso em seus empreendimentos e espalhando cultura.

Fontes de apoio: www.d-edge.com.br / gq.globo.com/ epoca.globo.com

 

O QUE VAI ROLAR

Hoje

Pagode com Tequila –  1051 Club em Criciúma

Lebben Western Elegance – Forquilhinha

Sábado

Place Lounge – Cocal do Sul

Makawi Sertanejo – Jaguaruna

Ventuno Blues, Rock & Beers – Urussanga

 

Um ótimo final de semana para todos nós. Até sexta que vem!

Comente o Post
Post Relacionados