BLOG

o-O-QUARTO-DE-JACK-ROOM

O Quarto de Jack

Dirigido por Lenny Abrahamson e escrito por Emma Donoghue, o filme é baseado no romance homônimo de Donoghue. Teve seu lançamento em 4 de setembro de 2015 no Festival de Cinema de Telluride, sendo muito elogiado pela crítica o que resultou em várias indicações para prêmios renomados. O destaque vai para a atriz Brie Larson que foi premiada com o Oscar de Melhor Atriz por sua atuação no longa metragem. Em razão disso, a Netflix resolveu apostar no filme no seu mundo de streaming.

Joy (Brie Larson) foi sequestrada e levada para um quarto onde fica presa por dois anos. A única pessoa que Joy vê é o velho Nick (Sean Bridgers), sequestrador que a visita todos os dias no mesmo horário para levar comida e, também, abusá-la sexualmente. Em cativeiro, Joy fica grávida e dá a luz a um menino, Jack (Jacob Tremblay).

Joy vive um drama constante tentando mostrar ao filho algo diferente do que a realidade em que eles vivem, diariamente, em um quarto minúsculo. Jack conseguia se divertir, pois aquilo era o mundo para ele e ele não possuía parâmetros para poder comparar. Via o céu por uma claraboia no teto e pela TV, que sua mãe dizia que nada daquilo era real para não ter que explicar o que estava acontecendo ao filho.
Até que em um determinado momento Joy resolve arquitetar uma fuga, pois tem medo que aconteça alguma coisa ao filho. É esse momento do filme que mais nos prende em frente à tela, pois conseguimos nos colocar no ponto de vista tanto de Jack como de Joy.

Algo que torna o filme muito mais comovente é a narração de Jack durante alguns momentos do filme. Ele narra o jeito que ele vê o mundo e as dúvidas que ele tem de uma maneira muito pura e inocente, tornando seu papel muito importante na história.

Durante a trama, alguns personagens vão aparecendo e somando muito ao filme, a exemplo Larson (Joan Allen) a mãe de Joy. Ela é uma personagem que, do meio para frente do filme, tem papel muito importante na trama. Outro personagem que também tem certo brilho é Leo (Tom McCamus) que nos deixa meio desconfiados, no começo, mas depois nos encanta pela sua bondade.

Superindico este filme por ser muito emocionante e por ser muito bem feito mesmo usando poucos recursos de produção, e pelo quadro de atores que por sinal deram um show à parte. Não recomendo para menores de 14 anos.

Rei do Lanche Sem título patrocinador Maycon team-bressan-2
Comente o Post
Post Relacionados