BLOG

IMAGEM 03-Ansiedade

Estatísticas mostram que o Brasil é recordista em casos de ansiedade

Marcos Alexandre Margotti Izé
Psicólogo CRP 12/15412
(48) 99942-0718
marcosmargotti@hotmail.com

   “Outro número que chama atenção, é referente aos transtornos de ansiedade, que segundo a OMS, o Brasil se apresenta como um recordista em casos.”

   Esta frase faz parte do último texto publicado em minha coluna aqui no Balada Biz, que falava sobre depressão. A Organização Mundial da Saúde nos traz que cerca de 9,3% da população nacional possui algum tipo de transtorno de ansiedade, sendo o Brasil, um recordista em casos diagnosticados. Esse número nos faz pensar e questionar o porquê desta realidade. Quais fatores podem contribuir para a manutenção desta estatística? E o porquê da presença de tantos diagnósticos na população brasileira?

   É comum ao ser humano, passar e experimentar vários sentimentos durante o dia. Ansiedade, angústia, medo, desespero, tristeza entre outros sentimentos que surgem a partir das experiências que a vida nos proporciona. Sentir-se ansioso antes de uma prova, de uma entrevista de emprego, ao dirigir em um local movimentado, ao estar atrasado para um compromisso entre outras situações cotidianas é normal. Porém é necessário estar atento quando a ansiedade começa a se apresentar de forma exagerada em sua vida.

   Constante tensão ou nervosismo sem motivo aparente, sensação de medo ou pensamentos que algo ruim possa acontecer, problemas de concentração, sensação de perda de controle sobre seus pensamentos, dificuldades para organizar pensamentos, preocupação exagerada em comparação a realidade, fixação em pensamentos específicos são alguns sintomas apresentados em um quadro de ansiedade. É comum encontrar durante o tratamento, episódios no qual o indivíduo vivencia a ansiedade de tal forma, aos sintomas serem parecidos com uma crise de pânico, onde existe o medo eminente de que algo possa acontecer. A pessoa ansiosa se preocupa e concentra seu pensamento de forma demasiada no objeto ou situação a ser resolvida. Muitas vezes, são coisas comuns do dia a dia como por exemplo participar de uma conversa com amigos.

   Na ansiedade o corpo também apresenta sintomas. Tensão muscular, coração acelerado, nó na garganta, aperto no peito, respiração ofegante, falta de ar, sudorese, tremores no corpo, sensação de cansaço, dores de barriga e boca seca são alguns dos sintomas psicofísicos apresentados.

   Entre as possíveis causas podemos destacar o histórico familiar, eventos traumáticos, estresse relacionado com doenças crônicas, abuso de drogas, álcool ou medicações, perfeccionismo, exigência consigo mesmo, estresse laboral entre outros. Este último tópico chama atenção, pela forma como o estresse relacionado ao trabalho, se desdobra em ansiedade. Pessoas com um perfil mais perfeccionista e exigente nas tarefas que realizam, tendem a vivenciar mais ansiedade. É comum a busca por medicações que promovam alivio aos sintomas de ansiedade, porém é necessário entender que o processo de melhora ocorre de forma gradativa.

   Em grande parte dos casos de ansiedade, estão envolvidos fatores de estresse, bem como complicadores psicológicos. Para isso é de fundamental importância compreender as variáveis emocionais envolvidas neste processo. O tratamento da ansiedade, pode ser realizado por meio de psicoterapia, e em alguns casos, aonde os sintomas psicofísicos são muito intensos, é necessário também a administração de medicamento orientado por um profissional. Ou seja, para compreender as causas que levam a ansiedade é necessário entender a história de vida desta pessoa, as mediações e as situações que deram condições de possibilidade para o desenvolvimento e construção da ansiedade e seus desdobramentos na vida do indivíduo. Enquanto o medicamento promove intervenção química, o processo de psicoterapia trabalha com o objetivo de conseguir identificar por meio da investigação de vida, as causas e trabalhar intervenções para mudança deste quadro.

Comente o Post
Post Relacionados