BLOG

2019-02-19-PORQUE CUIDAR DE SUAS EMOÇÕES

Porque cuidar de suas emoções?

Marcos Alexandre Margotti Izé
Psicólogo – CRP 12/15412
(48) 99942-0718
marcosmargotti@hotmail.com

Quando possuímos alguma dor ou problema de saúde específico, logo procuramos um profissional de saúde especializado para entender o que está acontecendo. Mas porque tantas vezes não realizamos isso quando falamos de nossas emoções? É mais comum do que se imagina, vivermos com sentimentos, ou mesmo sofrimento emocional durante um período longo de tempo, e mesmo assim relutarmos pela busca de auxílio de um psicólogo (a). Isso pode ocorrer por desconhecimento dos benefícios do processo psicoterapêutico, dificuldades das pessoas em expressar seus sentimentos, resistência no reconhecimento do processo de sofrimento emocional, medo de expor sua vida a uma pessoa estranha, bem como crenças de que a psicoterapia não oferece resultados quando comparada com o uso de medicação. Para isso, é necessário compreender algumas coisas a respeito da psicoterapia;

1 – Psicoterapia é realizada por psicólogo(a): A psicoterapia, ou psicologia clínica deve ser realizada exclusivamente por um profissional com formação em psicologia e devidamente inscrito no Conselho Regional de Psicologia – CRP. Este profissional irá proporcionar o atendimento psicoterapêutico utilizando de técnicas da psicologia para compreensão e intervenção na queixa que o paciente trouxer na consulta, compreendendo sua história de vida e as variáveis que contribuíram para construção do diagnóstico do paciente. Ele atuará ainda, baseando-se nos princípios técnicos e éticos da profissão, estabelecidos pelo CRP.

2 – Psicoterapia x Terapias alternativas: É necessário esclarecer que psicoterapia é diferente de terapias alternativas. Existem profissionais (terapeutas) que utilizam de outras áreas de conhecimento, como a terapia holística, acupuntura entre outras terapias alternativas que buscam a promoção de saúde ao indivíduo. Porém, o psicólogo trabalha utilizando-se do conhecimento da psicologia enquanto ciência e profissão, livre de qualquer julgamento moral ou de ordem religiosa. Por isso se faz importante a verificação da inscrição no respectivo conselho de sua região.

3 – Terapia é diferente de psicoterapia: Mas afinal, que diferença isso faz? Psicoterapia é uma nomenclatura de uso exclusivo da psicologia, pois o foco de estudo do psicólogo é para compreensão e intervenção sobre as questões e complicações emocionais seja no âmbito individual ou social, utilizando-se de técnicas e o conhecimento científico da psicologia. Enquanto terapia pode ser compreendida como prática de terapias alternativas, que não necessariamente atuam nas complicações emocionais das pessoas.

4 – O que é feito com suas informações? É dever do profissional de psicologia, manter todas as informações dos atendimentos realizados, não sendo permitido expor estas informações, conforme resolução do CRP que coloca como obrigação do psicólogo manter as informações em sigilo.

5 – Benefícios do processo psicoterapêutico – Diferentemente da medicação, as evoluções do processo de psicoterapia são gradativas e processuais. Ou seja, ao compreender as situações e variáveis emocionais envolventes no processo de sofrimento psicológico e emocional, é possível perceber as evoluções frente às queixas trazidas à clínica. Se tratando de constituição de personalidade não é possível estipular um número mínimo ou máximo de sessões para a melhoria do quadro apresentado.

Compreendido isso, resta saber em que momento devo buscar auxílio profissional?

Alguns sinais dos dia a dia podem denunciar a necessidade de cuidado com as suas emoções. Em primeiro lugar é necessário compreender que é comum ao ser humano vivenciar sentimentos como frustração, fracasso, ansiedade, angústia, tristeza, desespero, alegria, euforia entre outros vários sentimentos no decorrer do dia a dia. Porém é necessário cuidado, quando estes passam a ser persistentes e interferir ou inviabilizar sua vida e suas relações de uma forma geral.

Estes sinais podem ser verificados também a partir de pensamentos ou crenças persistentes como a certeza de ser um fracasso, de não ser digno de sucesso, de que nunca irá conseguir realizar seus sonhos, a certeza de que não presta para nada, de que é menor que as outras pessoas entre outros pensamentos e crenças que acarretam em sofrimento emocional. O tratamento se mostra necessário, pois quando não tratado, os problemas de ordem emocional podem ter evoluções que levam a piora do quadro do paciente. Em situações que os sintomas psicofísicos se apresentam de forma intensa, há a necessidade do uso de medicação como complemento do processo psicoterapêutico, a fim de amenizar os sintomas físicos para que seja possível trabalhar as variáveis emocionais. Neste caso, há a necessidade de um trabalho interdisciplinar entre o psicólogo e o psiquiatra/médico responsável.

Você possui alguma dúvida ou curiosidade sobre algum tema em psicologia que gostaria que fosse abordado neste espaço? Dúvidas ou sugestões podem ser enviadas para o e-mail marcosmargotti@hotmail.com

Comente o Post
Post Relacionados