BLOG

IMAGEM 01

Dos olhos secos

Com as ondas de um velho mar,
Os pensamentos insistem em passar,
Como o vento que bate contra,
De frente ao tempo,
Que seca do rosto,
A lágrima que outrora se fazia presente,
Hoje não mais se encontra em lugar algum!

Ontem no tempo,
Alguns segredos revelaram-se!
Entre tantas coisas,
Que até hoje,
Insistia-se em ficar escondido!
Todo reprimido,
Em pensamentos,
Devaneios!
Que até o momento,
Pareciam ser normais!

E do pobre vocabulário então,
Fica toda exatidão,
Do mundo que não mais compila,
Nada além,
Do que é visto em frente aos olhos!

Comente o Post
Post Relacionados